[ Toronto ]

Canada 150 – Hábitos canadenses que eu adquiri

Dando sequência na nossa série de posts sobre o Canadá em comemoração aos 150 anos do país, hoje vou falar sobre alguns hábitos canadenses que eu adquiri, depois que me mudei para Toronto.

TIRAR O SAPATO

Aqui sempre que as pessoas chegam em casa ou vão na casa de alguém tiram o sapato. Acho que esse costume começou por conta da neve que misturada com a sujeira da rua, vira uma lama e acumula no solado das botas, mas depois virou um hábito e independente da estação as pessoas acabam tirando os sapatos. Eu achei isso ótimo e percebi como esse hábito diminuí drasticamente a sujeira pela casa. Se você não faz, vale a pena começar 🙂

ME DEDICAR AS PESSOAS E NÃO AS COISAS

É nítido como tempo aqui é ouro e tudo é pensado na praticidade e isso acaba nos condicionando a dedicar energia somente no que vale a pena.
No Brasil, eu não tinha diarista e faxina pra mim era sinônimo de dedicar um dia inteiro lavando chão, paredes, janelas, arrastando e lustrando móveis para eliminar o menor indicio de poeira e manchas nos vidros ou móveis.
Hoje eu me pergunto pra que eu fazia isso? Eu desperdiçava 1 dia inteiro limpando e perdia o dia seguinte tentando me recuperar do cansaço, ou seja, os 2 únicos dias de folga da semana eram investidos na casa, quando poderiam ser investidos em várias coisas.
Eu continuo não tendo diarista (aliás, aqui nem é comum as pessoas usarem esse serviço) e a limpeza aqui é muito mais prática, o banheiro não se pode lavar porque não tem ralo, o piso da casa é de madeira, portanto não pode jogar água e eu aprendi a não me preocupar com coisas pequenas, como a mancha de dedo no vidro, o móvel que precisa brilhar como um espelho, a poeira atrás da geladeira etc. Eu aprendi que o importante é manter a casa limpa e não ser neurótica com isso. Dessa forma, ao invés de um dia inteiro, hoje eu gasto no máximo 1:30h para limpar a minha casa e tenho o resto do dia livre para curtir. Agora que estou longe da família e dos amigos eu vejo como é importante aproveitar cada segundo com o que realmente importa, que no meu caso seria dedicando tempo com que eu amo e com coisas que me fazem bem.

DEIXAR DE OBSERVAR AS PESSOAS

Como comentei nesse post, os Canadenses não tem nenhum tipo de preconceito por nacionalidade, religião ou cultura dos imigrantes e um comportamento que eu notei é que as pessoas nunca ficam olhando fixamente para as outras, muito menos olhando dos pés à cabeça.
Eu que não gostava que me olhassem dos pés a cabeça, achava que portanto, eu não fazia isso, mas depois que me mudei pra cá, observei que as vezes eu olhava sim e então me condicionei a olhar para as pessoas apenas na altura dos olhos e posso dizer que foi ótimo me livrar desse mal hábito, que como consequência me fazia julgar as pessoas.

CONSUMO CONSCIENTE

Um ponto interessante é que normalmente as pessoas aqui tem apenas 1 ou 2 casacos de inverno, com isso, elas passam meses saindo todo o dia com o mesmo casaco. Pois é, aqui as pessoas fazem isso e não pense que isso quer dizer que as elas sejam porcas, pois por conta do frio todos usam máquina de lavar e secar, então a roupa que se poem para lavar hoje, fica limpa para se usar no mesmo dia de novo.
Na minha visão, isso mostra como as pessoas aqui são conscientes e livres de qualquer julgamento alheio.
Eu que já me achava uma consumidora consciente, me tornei mais ainda, porque eu vi que não preciso de 4 jogos de cama se eu só tenho 1 cama, eu não preciso de 10 toalhas de banho, não preciso de 3 jogos de taças de vinho diferentes, eu não preciso comprar um objeto de decoração só porque é lindo, eu não preciso comprar vários casacos, apenas para não ter o capricho de repeti-lo no dia seguinte…entende?! A vida é mais do que ter para acumular e a rotina se torna mais fácil quando enxergamos as coisas de uma maneira mais prática.

FAÇA VOCÊ MESMA

Eu sempre fui muito independente e muito curiosa por aprender. E isso tem me ajudado muito aqui, desde a montagem dos móveis, cuidados de beleza, (que inclusive dei várias dicas nesse post), consertar as coisas, até aprender meus pratos brasileiros favoritos que eu não fazia, porque achava com facilidade para comprar ou porque era só visitar a familia que alguém teria feito. Isso tem me ajudado a amadurecer, tem me proporcionado pequenas satisfações por ter conseguido executar algo que eu nunca havia feito.

APROVEITAR O TEMPO

Tempo, tempo e tempo. Eu falo muito sobre isso, acho que foi um dos maiores ganhos que tive desde que cheguei no Canadá.
A mudança, a saudade da família, uma cultura diferente, me fez repensar muitas coisas e me reinventar. Aprendi a dar importância para o que me faz feliz, dedicar energia em pessoas e não em coisas, aprendi que para ser uma profissional incrível eu apenas preciso me dedicar e fazer o meu melhor e não doar toda minha energia e tempo exclusivamente para ele, pois entendi que pra mim, a felicidade está em somar, multiplicar e dividir momentos com as pessoas que amamos e nos fazem bem.
Também entendi que uma vida equilibrada é muito mais produtiva. De que adiantava eu trabalhar 12hs por dia se chegava na quarta feira eu já estava super cansada e me arrastava até o fim da semana? Fazendo apenas o meu horário, eu tenho tempo para resolver assuntos pessoais, tempo para descansar e com isso, passo a semana inteira bem disposta e com toda energia.

SER DISCRETA

As pessoas aqui, não tem costume de perguntar se você é casado, se tem filhos, qual sua religião, ou coisas do tipo. Isso porque esses assuntos são bem delicados e mesmo que não haja má intenção, imagina perguntar sobre casamento para uma pessoa que acabou de se divorciar? sobre filhos para uma mulher que está há anos tentando engravidar? Seria bem desagradável. Por isso, as pessoas aqui não costumam entrar nesses assuntos, a não ser que parta de você compartilhar esses temas da sua vida. Eu acho isso de um respeito imenso pelo próximo, pois não sabemos o que cada um está passando, então é sempre bom evitar perguntas indiscretas 🙂

ANDAR BIKE

Pelo menos em Toronto, as pessoas são fascinadas por bicicleta, tanto que metade da população da cidade tem bicicleta. Então é muito comum ver as pessoas pedalando para ir trabalhar ou para lazer, nas dezenas de rotas e ciclofaixas que existem em boa parte da cidade. Nós mesmos já aderimos a esse hábito e temos amado andar de bicicleta.

CONHECER A MINHA CIDADE

Não preciso dizer que o Canadá é um país seguro, que todo mundo já sabe, mas acho que esse não é o único fator que me faz querer aproveitar a cidade, e sim, o tempo livre que tenho, pois me dá mais disposição para ir numa terça no cinema, fazer um piquenique na quinta, jantar fora na sexta, por exemplo. A praticidade da cidade também ajuda bastante, pois há muitos parques pela cidade que podemos ir a pé, ciclovias por todo lado, transporte público sem super lotação e assim por diante. Mas confesso que no Brasil, em especial na minha cidade (São Paulo) haviam muitas coisas para fazer e eu não aproveitava, porque não sabia administrar meu tempo e me enchia de desculpas para não sair.
Vendo o quanto eu tenho me divertido e tenho compartilhado bons momentos numa simples caminhada, percebi que eu poderia ter aproveitado mais as coisas em São Paulo.

Bom, acho que essas foram as principais mudanças e hábitos que adquiri aqui,. Teve algum que chamou mais sua atenção? Me conta nos comentários.

Beijos e até o proximo post da série.

Tags: ,

mundodasil

2 Comments

  1. Amei! Suas experiências compartilhadas realmente nos fazem repensar sobre como estamos “levando” nossa vida e “gastando” nosso tempo.
    No Brasil temos o hábito de perdemos muito tempo com coisas que são menos importantes, ao invés de sermos mais felizes.
    Parabéns pelo post 🙂

    1. Linda! Que bom que gostou Sú <3

Send a Comment

Your email address will not be published.