Comportamento,  Life Style

Como foi meu 2019

Uma das melhores partes de se ter um blog é poder registrar os momentos de sua vida como num diário e depois poder revisitar os posts para relembrar alguns momentos vivemos e até como nós pensávamos na época.

Esse é o primeiro post do ano e ironicamente ele será sobre o ano anterior, que foi um ano relativamente bom, mas emocionalmente difícil pra mim, que exigiu muita paciência, muito silêncio e muito auto conhecimento.
Além disso, foi um ano de extrema reflexão, de questionamento e de muitas dúvidas. Se você é aquariano como eu, acho que vai entender bem como foi esse ano hahaha.

Eu senti que foi um ano para eu encarar a mim mesma, reconhecer minhas falhas, me perder para me reencontrar. Com isso, automaticamente acabei me afastando do Mundo.
Eu falei pouco com os amigos do Brasil, saí pouquíssimo com os amigos daqui e me desconectei ao máximo das redes sociais. No fim, acho que foi bom, pois além de ter me dedicado a encontrar as respostas que estavam dentro de mim, eu descobri que a paz mora no silêncio e eu pude encontrar a alegria da minha própria companhia, que pra mim, sempre foi algo inimaginável, afinal como alguém pode se sentir alegre quando está sozinho? Pois é! Eu só pude quebrar essa idéia, depois que me propus a ficar mais isolada e então, descobri que muitas vezes o que parecia ser alegria em estar acompanhada, na verdade era apenas um alívio por ter conseguido fugir por um instante do que vamos guardando dentro de nós ao longo da vida e não queremos encarar, por isso, muita gente não gosta de ficar sozinho, pois sem outra pessoa para nos distrair, acabamos por ter de encarar a nós mesmos e todas as mágoas, lembranças e sentimentos que temos dentro de nós.

Mas, além de ter sido um ano de muita reflexão, 2019 também foi um ano que eu aproveitei muito a minha família, curtindo muito meu marido e o Tadeu. Aliás muitos desses momentos e passeios que fizemos eu compartilhei aqui no blog.
Como a nossa visita ao Brasil no inicio de 2019, onde até levamos o Tadeu conosco e eu compartilhei como levar o cachorro para o Brasil e voltar com ele para o Canadá e também comentei o que eu mais estranhei no Brasil em nossa visita.

Em 2019 vivenciamos o Inverno mais longo desde que nos mudamos para cá, em 2016, pois ficamos de Outubro até o meio de Julho, isso mesmo, cerca de 9 meses usando casacos ou blusas de frio e nem sequer vimos a cara da Primavera. Então quando o calor chegou, tratamos de aproveitar o máximo que podíamos e viajamos muito.

Nós fomos para a região das 1000 ilhas, onde visitamos Kingston, Gananoque e Brockville. Fizemos bate e volta para Niagara-on-the-lake, também visitamos a cidade mais linda do Canadá, fomos ao lugar mais ao Sul do Canadá, passamos um feriado incrível na região de Prince Edward e curtimos o Canada Day em Ottawa, a capital do país, e foi tão emocionante! A melhor parte é que todas essas viagens nós fizemos acompanhados do Tadeu, o que tornou as viagens ainda mais especiais.

Nós também fizemos uma viagem de última hora para Ottawa, para realizar o meu maior sonho da adolescência: conhecer os Backstreet Boys, nem preciso dizer o quanto esse dia foi inesquecível.

Dois mil e dezenove foi um ano que nos permitimos viver várias experiências novas, como visitar um campo de lavandas e fazer arvorismo.
Nós também fizemos algumas tradições Canadenses pela primeira vez, como colher maças, entrar num labirinto de milho, colher e decorar a nossa primeira abóbora, além de fazer biscoitos natalinos.

Este ano também trouxe a visita da minha mãe, que com seus pensamentos bagunçou as estações e criou o Outoverno (mistura do Outono com Inverno), além disso ela realizou seu sonho e viu a neve pela primeira vez.
Nós brincamos muito, curtimos os passeios na medida que o frio permitia e aproveitamos muito a companhia uma da outra.

Com isso, terminei o ano tendo muito agrado de mãe, com muitos presentes em trabalhos manuais feitos por ela, além das comidinhas que só ela sabe fazer. Inclusive vi ela resgatar na memória uma receita – que marcou a minha infância e a dos meus irmãos – de um salgado que há anos ela tentava lembrar, mas sem sucesso.
Ahhhh eu chorei de verdade, quando pude sentir novamente aquele sabor que há 25 anos estava guardado apenas na minha memória.

No geral eu tive um ano muito bom,no entanto foi emocionalmente intenso, mas acho que eu consegui passar por esse período com sabedoria, abraçando a reflexão e a observação interna que esse ano me exigiu, escolhendo na maioria das vezes o silêncio para compreender o que se passava dentro de mim.

Acho que já posso vestir minha camiseta “Eu sobrevivi a 2019” hahahahaha

Agora me conta como foi o seu ano de 2019. Ele também foi emocionalmente difícil?

Beijos e feliz 2020! Que seja um ano espetacular e repleto de motivos para celebrarmos.

Loading Likes...

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *