Life Style

Dicas para viajar com seu cachorro

Quando estávamos no Brasil, nós não costumávamos viajar muito. Normalmente, fazíamos uma viagem por ano de férias e o Tadeu não nos acompanhava, pois tínhamos a comodidade de morar perto da família, que entrava praticamente numa “disputa” para ver quem ia ficar com o Tadeu.

No entanto, quando mudamos para Toronto, deixamos de ter esse suporte da família e viajar com o Tadeu passou a ser a nossa principal opção. O que foi ótimo, pois descobrimos a alegria de conhecer lugares incríveis na companhia do nosso peludo que tanto amamos.

De 2016 (quando nos mudamos para cá) até hoje, o Tadeu já visitou 16 cidades conosco, o que corresponde a cerca de 90% dos destinos que estivemos nesse período (Confira nossas viagens aqui). E eu confesso que se eu soubesse que seria tão legal viajar com ele, nós teríamos feito viagens curtas com ele quando moravámos no Brasil.

É lindo ver como ele fica extremamente feliz apenas por estarmos juntos e incluindo ele nos nossos passeios. Ele se diverte, faz mil gracinhas e a gente se derrete.

O curioso, é que no Brasil a gente nem cogitava viajar com ele, mas hoje ficamos com o coração partido quando não podemos levá-lo. Por isso, se você ainda não tem o hábito de viajar com o seu cachorro, eu super recomendo, pois mesmo dando muito mais trabalho, no final tudo vale muito a pena.
E para te ajudar nisso, vou compartilhar algumas dicas para você preparar suas viagens com seu cachorro.

Planeje o roteiro

Quando estamos acompanhados do Tadeu, nós pesquisamos quais passeios são pet-friendly, dentre os que estamos planejando fazer e caso nenhum seja, acabamos excluindo alguns para incluir outros que possamos fazer junto com ele.

As vezes, também ocorre de planejarmos um passeio com ele e quando chegamos lá, ele está estressado ou inquieto por alguma razão. Então, temos que voltar para o hotel ou ir para outro lugar na tentativa de acalmá-lo. Por isso, é importante saber que ao viajar com seu cachorro nem sempre tudo vai sair como planejado e ele é quem vai ditar a hora de ir e voltar de algum passeio.

Em nossas viagens pelo Canadá nós nunca encontramos restaurantes pet-friendly, então normalmente nos organizarmos para deixá-lo onde estamos hospedados e sair para comer em algum restaurante ou fazemos comida no imóvel do Airbnb.
Para as viagens de bate e volta, uma solução é fazer pique-nique ou comer algum lanche no carro.

Pesquise estadia com antecedência

Pra mim, esse é o item mais chato da lista, pois requer muita paciência para pesquisar e no nosso caso, as vezes, paciência com a negociação.
Quando nós viajamos, costumamos ficar em Airbnb por ter mais opções de estádia e por na maioria das vezes ser mais barato que um hotel. No entanto, assim como nos hotéis, a lista de imóveis pet-friendly é bem limitada e isso dificulta bastante. Por isso, pesquise estadia com bastante antecedência para ter o máximo de opções pet-friendly possível.

No nosso caso, ainda utilizamos um recurso coringa, pois o Tadeu é um cachorro pequeno que não solta pêlo, é adestrado e extremamente comportado, por isso, decidimos começar a negociar a estádia do nosso cachorro com proprietários de imóveis que não são pet-friendly no Airbnb.

No começo de cada 10 proprietários que falávamos, apenas 1 aceitava, no entanto, conforme fomos recebendo reviews no Airbnb dos proprietários dizendo o quanto o Tadeu era comportado e do ótimo estado que deixávamos o imóvel, passamos a usar esses depoimentos para negociar as futuras estádias com outros proprietários e com o tempo foi ficando mais fácil encontrar pessoas que mesmo não aceitando cachorros no imóvel, abriam excessão para o Tadeu.

Então, se o seu cachorro tem as mesmas características que o Tadeu, você pode usar esse recurso também. Caso o seu cachorro solte pêlo e/ou não se comporte muito bem sozinho, eu não recomendo tentar essa opção, pois certamente você vai receber depoimentos negativos e isso vai te impedir de ser aceito por outros proprietários no futuro (mesmo que queira se hospedar sem o seu cachorro)

Tente manter a rotina do cachorro

Cachorros gostam muito de ter uma rotina e isso é muito importante para que eles se sintam seguros, por isso, sempre que viajamos com o Tadeu nos organizamos para mexer o menos possível na rotina dele.
Por exemplo, o Tadeu costuma acordar cedo, fazer xixi, comer e voltar a dormir. Se ele não tirar essa soneca de manhã ele fica inquieto e resmungando, por isso, costumamos fazer pela os passeios que não são pet-friendly (e portanto não poderíamos estar com ele) logo pela manhã, para deixá-lo dormindo no hotel e depois do almoço, nós o pegamos para fazer os passeios na cia dele.

Para as viagens que são bate e volta, nós não conseguimos fazer isso, pois não estamos hospedados em lugar nenhum, então, já saímos cientes de que teremos de ter um pouco mais de paciência com ele pela manhã, pois ele estará com sono.

Cuidado com outros animais

O Canadá é muito conhecido por ser o lar dos ursos, os quais são encontrados por praticamente todo o território, inclusive em Ontario, que é a província mais populosa do país.

Além dos ursos, o Canadá também abriga outros animais selvagens e perigosos como lobos, alces, lince, puma, águias e diversas aves carnívoras.
Por isso, é importante tomar muito cuidado nos passeios por aqui, especialmente em áreas florestais, pois há o risco de você encontrar com algum desses animais.
Nas cidades grandes, mesmo as chances sendo menores, você também pode encontrar com algum desses animais, como em Toronto, onde lobos podem ser vistos, assim como encontrar com ursos em Vancouver.

Para quem tem animais pequenos como o Tadeu (que tem 2,5kg) o cuidado precisa ser ainda maior, pois aves carnívoras como corujas e falcões são encontrados por todo o país e essas aves chegam a capturar gatos e cachorros pequenos.
Inclusive, essa coruja não tirava os olhos do Tadeu, que estava no meu colo.

Por isso, sempre que escolher um destino, pesquise que tipos de animais podem ser encontrados no local (e quais os cuidados necessários), pois esses e outros animais podem exigir que você tenha um cuidado especial com o seu pet nos passeios.

Acessórios para transporte

Durante alguns passeios o cachorro pode cansar de andar e ficar no colo vai ajudá-lo a descansar um pouco.
Como o Tadeu é muito pequeno, nós andamos com uma mochila de transporte que nos ajuda a carregá-lo de maneira mais confortável, tanto para ele quanto para nós.

Mas além das mochilas, há alguns carrinhos que servem para carregar cachorros de médio ou grande porte. Veja alguns modelos aqui.

Dicas extras:

  • Mantenha as vacinas do seu cachorro em dia, pois é necessário levar a carteirinha de vacinação em viagens de avião, de carro ou trem.
  • Separe os porções de comida por dia para o seu cachorro e leve uma porção extra para emergencia
  • Leve os potes de refeição do cachorro, os brinquedos favoritos e se possível, leve também a cama dele, para que ele possa se sentir um pouco mais em casa no hotel ou Airbnb.
  • Se for viajar para algum destino no Canadá durante o Inverno, leve roupas ou um cobertor para o seu cachorro, pois pode ocorrer da calefação não funcionar e com isso a temperatura ambiente da casa esfriar e seu animal sentir frio (já aconteceu isso conosco).

Espero que essas dicas tenham lhe ajudado e lhe inspirem a viajar com seu cachorro.

Beijos e até o próximo post.

Loading Likes...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *